O que são royalties?

Royalties são o que você ganhará com a venda ou streaming de sua música depois que a distribuirmos. Toda vez que sua música é baixada e/ou transmitida no Spotify ou na Apple Music, um royalty é gerado. Esses royalties são pagos a nós para que possamos fornecê-los a você após a cobrança de quaisquer taxas. Quando pagamos royalties a você, isso é chamado de royalties LÍQUIDOS, mas quando os royalties são fornecidos a nós, isso é chamado de royalties BRUTOS.

Para obter informações mais detalhadas sobre o que são royalties em geral, veja abaixo.

 

Nossa programação de royalties está disponível aqui.

==============================

Diferentemente de outras formas de propriedade intelectual, os royalties de música têm uma forte ligação com indivíduos - compositores (partitura), compositores (letras) e escritores de peças musicais - no sentido de que eles podem possuir os direitos autorais exclusivos da música criada e podem licenciá-la para execução independentemente de empresas. As gravadoras e os artistas que criam uma "gravação de som" da música desfrutam de um conjunto separado de direitos autorais e royalties da venda de gravações e de sua transmissão digital (dependendo das leis nacionais).

Com o advento da música pop e as grandes inovações tecnológicas na comunicação e apresentação de mídia, o assunto dos direitos autorais de música tornou-se um campo complexo com mudanças consideráveis em andamento.

Uma composição musical obtém proteção de direitos autorais assim que é escrita ou gravada. No entanto, ela não está protegida contra o uso indevido, a menos que seja registrada junto à autoridade de direitos autorais, por exemplo, o escritório de direitos autorais dos Estados Unidos, que é administrado pela Biblioteca do Congresso. Nenhuma pessoa ou entidade, que não seja o proprietário dos direitos autorais, pode usar ou empregar a música para obter lucro sem obter uma licença do compositor/compositora.

Inerentemente, como direito autoral, ele confere ao seu proprietário um "pacote" distinto de cinco direitos exclusivos:

(a) fazer cópias das músicas por meio de impressão ou gravações
(b) distribuí-las ao público com fins lucrativos
(c) ao "direito de execução pública"; ao vivo ou por meio de uma gravação
(d) criar uma obra derivada para incluir elementos da música original; e
(e) "exibi-la" (não muito relevante no contexto).

Quando a partitura e a letra de uma composição são contribuições de pessoas diferentes, cada uma delas é proprietária igual de tais direitos.

Essas exclusividades levaram à evolução de uma terminologia comercial distinta usada no setor musical.

Elas assumem quatro formas:

  1. royalties de "direitos de impressão"
  2. royalties mecânicos da gravação de músicas compostas em CDs e fitas
  3. royalties de execução das composições/canções no palco ou na televisão por meio de artistas e bandas, e
  4. royalties de sincronização (para sincronização) pelo uso ou adaptação da trilha musical em filmes, propagandas de televisão, etc. e

Com o advento da Internet, um conjunto adicional de direitos autorais entrou em jogo: os direitos digitais de simulcasting, webcasting, streaming, download e "serviço sob demanda" on-line.

A seguir, os termos "compositor" e "compositor de música" (letra ou partitura) são sinônimos.

Clique aqui para obter mais informações sobre Royalties.

 

 

Esse artigo foi útil?
Usuários que acharam isso útil: 5 de 5
Tem mais dúvidas? Envie uma solicitação

Comentários

0 comentário

Artigo fechado para comentários.